Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Os verbos populares

Os verbos populares

12
Jan22

Vitória (2016-2019)

Francisco Chaveiro Reis

Design sem nome (3) (2).png

O melhor que se pode dizer que Vitória, em streaming na Disney +, é que nada deve a The Crown, a celebrada série da Netflix, centrada na Rainha Isabel II. Vitória, claro, centra-se na célebre Vitória, rainha entre 1876 e 1901, mas, numa fase pouco conhecida, a da sua juventude. Encontramos Vitória como jovem adulta com o trono a cair-lhe no colo e com muitos à sua volta a duvidarem das suas capacidades. Vemos então uma nobre de 18 anos e metro e meio a impor-se num mundo de homens e a enfrentar familiares e políticos, para fazer sempre o que achou correto e melhor para o seu povo. Junta-se a ela, Alberto, primo e agora, marido, para múltiplos desafios, até à altura da Exposição Universal de 1851, em Londres, já com Vitória com vários filhos e numa fase mais madura da sua vida. Infelizmente, não há planos para uma quarta temporada mesmo que possamos consultar os livros de história para saber o que aconteceu a Alberto no último episódio da terceira temporada.

22
Nov21

The Great (2020-?)

Francisco Chaveiro Reis

Design sem nome (61).png

Regressou para a segunda aparição uma das mais refrescantes e originais séries dos últimos anos. The Great mostra-nos a alemã agora russa, Catarina, a Grande (Elle Fanning) a querer ser maior do que o marido, o Imperador Pedro (Nicholas Hoult) e a roubar-lhe a coroa e a dignidade, mesmo estando prestes a dar à luz o primeiro filho do casal. Na primeira temporada, Catarina era uma jovem ingénua e à mercê de uma corte hostil. Agora, fez amigos e aliados e está disposta a tudo para conquistar o povo e fazer, de facto, a Rússia crescer. Começa por depor o marido e continua ao tranca-lo numa ala do palácio. E entre mil uma parvoíces, caralhadas e coronhadas, lá vai ela, merecendo o seu epiteto. 

Catarina é bonita, sensível e culta. E quer que as meninas russas venham a ser mulheres como ela, mesmo que as mães delas só queiram saber de bons genros e dos mexericos normais. Pedro, vive à sombra da grandeza do pai mas o que lhe interessa é a comida, as batalhas, a caça e principalmente, todos os rabos de saia. Uma maravilha de escrita, um humor de primeira. Imperdível.

 

10
Nov21

Superstore (2015-2021)

Francisco Chaveiro Reis

Design sem nome (52).png

Superstore (Netflix) não tem nada de complicado em si mas não deixa de ser uma série meritória e sobretudo muito engraçada. Descreve as desventuras dos empregados de uma enorme loja americana – Cloud 9 – centrando-se sobretudo no novato Jonah (Bem Feldman) e no seu amor platónico, Amy (America Ferrara). Como pano de fundo, existe uma miríade de personagens secundários, todos bastante…peculiares.

08
Nov21

North Water (2021)

Francisco Chaveiro Reis

Design sem nome (3) (16).pngNorth Water é, como a HBO, nos habituou uma série negra e pesada, mas, de uma qualidade inegável. Nela, conhecemos Patrick Summer (Jack O’Connell), médico do exército inglês, caído em desgraça, que se junta a um navio baleeiro, para tratar as maleitas de marinheiros, algures em 1850. A bordo do The Volunteer, Summer conhece homens duros, com poucos escrúpulos e com o pensamento no lucro que advém de assassinar focas e baleias. Homens como Henry Drax (Colin Farrell), bêbado, rude, agressivo e sem problemas em matar homens ou bestas. Mestre arpoeiro é dele que vêm as cenas menos humanas e é ele que se eleva como vilão nesta história onde, na verdade não há grandes heróis mesmo que Summer e o capitão Brownlee (Stephen Graham) apresentem laivos de honra. Uma minissérie tão dura quanto imperdível.

18
Out21

Seinfeld (1989-1998)

A série sobre nada

Francisco Chaveiro Reis

Design sem nome (2) (19).png

Desde 1 de outubro que as nove temporadas de Seinfeld estão disponíveis para consumo na Netflix. São 180 episódios de pura genialidade, saídos da cabeça dos comediantes, Jerry Seinfeld, que protagoniza a série, numa versão exagerada de si próprio e Larry David (sairia após a sétima temporada, só regressando para o episódio final).

 

A primeira série, apenas com cinco episódios, mostrava ao que vinham Seinfeld e David. Em Nova Iorque, um grupo único de amigos vivia pequenas aventuras do quotidiano, pegando em temas nunca antes explorados por parecerem insignificantes. Criou-se o mito que a sitcom era sobre nada, mas, na verdade, era apenas sobre nada que tivesse sido já visto na televisão mundial.

 

A riqueza de Seinfeld parece-me estar também nos personagens secundários que gravitam à volta dos principais ao longo de toda a série, em vez de desaparecerem após um ou dois episódios. O vizinho, carteiro e inimigo de Jerry, Newman (Wayne Kinght), mesquinho e cheio de esquemas; os pais de Seinfeld, sempre a achar que o filho não é bem sucedido e que precisa de dinheiro; os pais de George (inclui Jerry Stiller como pai Constanza), sempre em acesas discussões ou Susan Ross (Heidi Swedberg), que trabalha para a empresa que analisa o projeto de Jerry e George para uma sitcom, se torna namorada e umas temporadas mais tarde, noiva de George, são exemplos de personagens ricas, que evoluem e que se envolvem na ação, dando uma sensação de que esta está viva e imita a vida real, onde de facto, podemos reencontrar amigos e conhecidos a qualquer altura.

Mas, claro o ouro está no núcleo central. Jerry, Elaine, George e Kramer são os protagonistas da melhor série de comédia de sempre e, logo, os mais icónicos personagens de sempre. Jerry é um comediante bem-sucedido com diversas atuações em clubes de comédia em todo o país e algumas aparições na televisão; gosta de se vestir bem, tendo uma boa coleção de ténis e gosto por novos casacos; abre a porta de casa aos amigos e vizinhos, mas não gosta muito de falar ou contactar com estranhos e, claro, tem bastante sucesso com as mulheres. É ele que muitas vezes levanta as questões essenciais de cada episódio.

 

Elaine Benes (Julia Louis-Dreyfus) é uma ex-namorada de Jerry que aos poucos se vai sentido à vontade para falar com ele sobre novos namorados, naquela que é a sua busca (na verdade, de todos) eterna na série. Benes passa por diversos empregos (editora ou assistente pessoal de excêntrico milionário) e é uma mulher de causas (pró-aborto, por exemplo) o que contrasta com a sua personalidade mais maleável na hora de encontrar companhia e até com uma certa futilidade. É a única mulher que consegue conviver constantemente com os outros protagonistas.

 

George Contanza (Jason Alexander) é um nova-iorquino gordo, baixo e careca que ainda assim raramente tem falta de mulheres a querer sair consigo, pelo, menos até o conhecerem. Constanza é forreta, neurótico e desconfiado e passa a vida a mentir. Depois de uma fase em que está no desemprego, vê-se, sem saber como, no seu emprego de sonho, a trabalhar para os New York Yankees.

 

Cosmo Kramer (Michael Richards) – Kramer (só descobrimos o primeiro nome, muito avançados na série) é o vizinho excêntrico de Jerry, aquele que lhe entra porta dentro, várias vezes ao dia, para fazer comentários inoportunos, pedidos absurdos ou simplesmente para se servir do frigorifico. Com um penteado espalhafatoso e roupas vintage, nunca se percebe ao certo qual é a sua ocupação, mas nunca lhe faltam ideias de negócios que, invariavelmente, falham.

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub